Ensemble Eborensis

Constituído por alunos e ex-alunos do Curso de Música (Escola de Artes) da Universidade de Évora, o Ensemble Eborensis tem como função primordial a divulgação de polifonia sacra de compositores dos séculos XVI e XVII ligados à Sé de Évora.

Polifonia Sacra Portuguesa do Século XVI

Os séculos XVI e XVII foram a idade de ouro da prática musical na Sé de Évora. Nomes como o Cardeal D. Afonso ou D. Henrique asseguraram um florescimento da música na Catedral eborense. Este programa centra-se na figura de Manuel Mendes, mestre da capela privativa do Cardeal D. Henrique e mestre da claustra na Sé de Évora. Mendes foi mestre de alguns dos mais destacados compositores do século XVII como é o caso de Filipe de Magalhães, Duarte Lobo ou Manuel Cardoso. Também se incluem obras de Mateus d’Aranda, mestre de capela na Sé de Évora de 1528 a 1544 e Estêvão Lopes Morago, discípulo de Filipe Magalhães na catedral eborense e um dos inúmeros músicos que saíram do Colégio dos Moços de Coro (fundado pelo Cardeal D. Henrique em 1552) para ocupar cargos importantes em Portugal e no estrangeiro.

Ensemble Eborensis
Superius: Ana Lopes
Altus: Ana Lúcia Carvalho
Tenor: Luís Henriques
Bassus: João Pedro Ferreira

 

Anúncios