Estêvão de Brito – Quia vidisti me, Thoma

De Estêvão de Brito (c.1575-1641), compositor natural de Serpa que estudou na claustra da Sé de Évora e foi mestre de capela nas Sés de Badajoz e Málaga, partilhamos o motete para quatro vozes Quia vidisti me, Thoma, preservado nas fontes existentes na Sé de Málaga. Trata-se de uma gravação de ensaio realizada no último ensaio do ensemble.

Nesta interpretação, o Ensemble Eborensis é composto por Ana Lopes (superius), Ana Lúcia Carvalho (altus), Luís Henriques (tenor) e Afonso Teles (bassus).

Como acima mencionado, trata-se de uma gravação de ensaio, cujo ficheiro áudio não ficou com muita qualidade (48 kbps), permanecendo algum ruído.

Anúncios