Mateus d’Aranda – Adjuva nos Deus

Partilhamos o vídeo produzido pela associação de ideias, com quem colaboramos, com a interpretação do motete Adjuva nos Deus, para quatro vozes, de Mateus d’Aranda (c.1495-1548) pelo Ensemble Eborensis. Esta obra utiliza o texto do verso do tractus para a Feria Quarta in Cinerum, sobrevivendo num manuscrito actualmente preservado na Biblioteca Pública de Évora.

Mateus d’Aranda nasceu provavelmente em Aranda del Duero (Espanha) e esteve pelo menos desde 1528 a 1544 ao serviço da Sé de Évora como mestre de capela e mestre da claustra. Nesse período foram impressos dois tratados seus, em 1533 e 1535 respectivamente, as primeiras obras do género que se conhece terem sido impressas em Portugal. De Aranda apenas sobrevivem duas pequenas obras, uma das quais este breve motete que ora apresentamos.

Nesta interpretação, o Ensemble Eborensis é Ana Lopes (superius), Ana Lúcia Carvalho (altus), Luís Henriques (tenor) e Afonso Teles (bassus).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s